O Saber dos Sabores
Vevé Bragança
Artigos sobre gastronomia | Ver todos

A “gourmetização” do hamburger

Com toda essa momentânea “gourmetização” do hamburger, há de se ter reservas quanto aos, supostamente, preparados com carne Red Angus, sobretudo, os sanduíches montados com bacon.

Todo bom cozinheiro sabe, a gordura animal é o maior e melhor transmissor de sabor.

Assim sendo, o bacon, pelo seu alto teor de gordura e pronunciado sabor defumado, tem o poder de mascarar o sabor de outros alimentos, sobretudo a carne de boi, ainda mais, se tratando de carnes processadas como o hamburger.

Então, se fritarmos ou grelharmos um hamburger em uma superfície impregnada por gordura de bacon ou de outra gordura animal, como a gordura da picanha, por exemplo, a transmissão do sabor da gordura para a carne, seja ela do corte e do tipo de gado que for, será inevitável.

Uma questão muito importante a ser observada, é em relação ao custo da carne, uma vez que a raça Angus, originária da Escócia, tanto a variedade Red, quanto a Aberdeen, destina-se à produção de carnes de qualidade superior, além de não ser o rebanho bovino majoritário no Brasil. Estas variáveis influenciam no preço do produto final, neste caso, o hamburger, que tende a ser alto, obviamente.

O fato é que a moda da “gourmetização” acabou gerando o jargão Red Angus, nas chamadas “Hamburguerias Gourmets”, para um disco de carne processada, pretensamente chique. Será que algum marqueteiro de plantão, ainda lançará a denominação Hamburger Aberdeen Angus?

Talvez seja mais seguro e barato continuar consumindo o velho hamburger de acém, grelhado na gordura de picanha ou bacon, guarnecido por fatias de queijo de verdade e um bom molho, devidamente acomodados em um pãozinho fresco e, acompanhado pelos condimentos e acessórios que cada um preferir.

Red Angus

Red Angus

Aberdeen Angus

Aberdeen Angus